Prefeito Toninho Andrada age com descaso com Associação Barbacenense de Proteção aos Animais.

0
5

Canil da Associação Barbacenense de Proteção aos Animais vive seu pior pesadelo: sem ajuda da PMB, cerca de 300 cães e 40 gatos poderão voltar às ruas.

Rabicó, um dos mais de 300 cachorros que lutam para sobreviver no canil da ABPA poderá retornar às ruas caso a Prefeitura não comece a apoiar a entidade.

Fundada em 05 de agosto de 1991 por um grupo formado pelas amigas Heli Dani, Dulce, Clara Nabas, Tânia Falcão, Heloísa Prenassi e Heloísa Pinto, a Associação Barbacenense de Proteção aos Animais – ABPA, vem passando por sérias dificuldades. Hoje a população de animais sob os cuidados da ABPA soma cerca de 300 cachorros e 40 gatos, e diariamente chegam mais animais que são abandonados na entrada do canil por seus donos.

No começo da ABPA os animais não eram castrados nem separados, o que foi aumentando a população de animais no canil. Hoje a situação encontra-se insustentável! A ONG, que recebe animais vítimas de abandono e de maus tratos, nunca foi reformada e vive de doações! O esgoto é a céu aberto, as instalações elétricas e hidráulicas estão danificadas, as estruturas depredadas, enfim, uma total situação de abandono, o que deixa os animais sem nenhuma qualidade de vida.

Atualmente, almas generosas e pessoas sensibilizadas com a causa dos animais é que doam rações. Quando os bichanos estão doentes, veterinários voluntários é que cuidam com medicamentos doados pelos protetores dos animais, sendo eles a Janete Campos, Solange Faria Corty, Gabriela Liguori, Felipe Assis, Laís Brunelli e Núbia Mazzoni. 

Os animais que vivem no canil da ABPA recebem todos os cuidados necessários através da ajuda dos voluntários da entidade e dos sete veterinários barbacenenses que trabalham incessantemente pelos animais de rua.

A necessidade da Castração

Existe um projeto para castração dos animais de rua de Barbacena, de autoria da vereadora Vânia Castro, que está esperando apoio por parte da Prefeitura, que precisaria disponibilizar veterinários, auxiliares, equipamentos para castração, anestésicos, medicamentos pós operatório e etc.  

Mesmo sem o apoio da Prefeitura, a ABPA já conta hoje com um estoque de dois mil kits para castração dos animais de rua de Barbacena. Estes kits estão guardados na ABPA à espera de um veterinário para fazer a castração. No próprio canil da APBA existe uma sala onde poderia ser realizada as castrações, mas o profissional do Sesap (antigo Demasp) indicado para efetuar a operação diz que não existem condições técnicas para a realização no local, que precisa passar por algumas benfeitorias.

Enquanto isso, os kits continuam parados na ABPA e cerca de dois mil animais que poderiam ser castrados continuam pelas ruas proliferando a população de animais nas ruas de Barbacena. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a castração é a forma mais eficiente de se controlar a população de animais nas ruas (em comparação com o sacrifício, que além de ser desumano é ineficiente). 

 

A estrutura física do canil da ABPA está muito comrometida e precisa passar por intervenções urgentes antes que o mesmo venha a desabar sobre os animais.

Projeto Ecológico transformaria o canil num Parque Educacional

Existe também o Projeto Ecológico Parque Educacional, que é uma homenagem à professora Heli Dani Dias, que criou e participou da ABPA por muitos anos dedicando-se aos animais abandonados. Sua paixão era tamanha pela associação, que ao morrer, a família decidiu levar para o canil as suas cinzas.

O projeto do parque foi idealizado pela promotora e protetora Tânia Falcão, e foi colocado no papel pelo arquiteto Guto Costa, mais um voluntário envolvido na causa dos animais de rua de Barbacena, e já consta no orçamento de 2014 do SESAP, que inclui a reforma do canil e o início da remodelação da estrutura da área bem como do Parque Ecológico.

Convênio e Orçamento não estão sendo obedecidos

Desde o ano passado a nova diretoria do ABPA veio se aproximando no Sesap, órgão que cuida deste setor da saúde pública do município, e a associação conseguiu organizar-se documentalmente conforme as solicitações e critérios da lei para que voltasse a possuir um convênio com o município. Com toda a situação regularizada, foi inserido no Orçamento de 2014 uma verba de R$4 mil mensais para auxiliar a APBA nas despesas com a alimentação e cuidados com os animais.

No entanto, esta verba constante no orçamento da prefeitura ainda não chegou até a ABPA, e a instituição que deveria servir para ajudar a proteger os animais abandonados hoje já não possui condições dignas para que os 300 cachorros e s 40 gatos fiquem sob a sua tutela.

“Atualmente os animais tem apenas uma refeição por dia. Nós tentamos fazer o máximo que podemos, mas a entidade vive de doações, e nossas condições não nos permitem fazer mais. A ABPA está cumprindo um papel que não é o dela, pois quem tem que cuidar dos animais de rua da cidade é a Prefeitura, que além de não fazer nada por eles, também não nos ajuda a cuidar destes animais”, desabafa Carlos Eduardo, presidente da ABPA. “Estamos tentando fazer o nosso melhor, mas chegamos numa situação de abandono e de falta de apoio que não nos restará outra saída a não ser devolvermos às ruas estes animais. E é o que faremos se até o final do mês a Prefeitura não assinar um convênio conosco e começar a nos ajudar com a verba que havia sido combinada e está no orçamento. Se até o dia 31 de março não estiver assinado o convênio e não começarmos a receber as verbas, infelizmente teremos que entregar estes 300 cachorros e 40 gatos às ruas da cidade, porque aqui não estamos tendo condições de dar a eles os cuidados que eles precisam”, explica o presidente da ABPA.

A ABPA precisa de Voluntários

A Associação também está precisando de doações de produtos de limpeza e de voluntários para fazer a feira de doações dos animais no sábado em frente ao edifício Bianchetti, de 09h00 às 12h00.

Para adotar um animal é preciso ser maior de 18 anos, levar carteira de identidade, comprovante de residência e comprovante de renda acima de 1 (um) salário mínimo.


O endereço da ABPA é:

Rua Cristóvão Lobato Campos, nº 320, bairro Serra Verde ll (aos fundos da Vila dos Sargentos)

A população e os protetores dos animais aguardam uma posição e providências dos órgãos competentes a fim de resolver a situação dos animais abandonados da nossa cidade.

Fotos:  Anderson Luiz 

FONTE: BARBACENAMAIS.COM.BR