Presidente Dilma, faz entrega das unidades Minha Casa Minha Vida em MG.

0
14
DILMA

A presidente Dilma Rousseff afirmou na manhã desta sexta-feira (6) que “várias medidas diferentes serão necessárias” para enfrentar o que ela chamou de uma “nova fase de enfrentamento da crise”. As afirmações foram feitas em Araguari, no Triângulo Mineiro, onde a petista participou da entrega de 710 casas do programa Minha Casa, Minha Vida. Em um discurso populista, Dilma disse ao público, em sua maioria de famílias simples contempladas pelo programa, que as medidas de ajustes na política econômica que o seu governo tem tomado são para “garantir emprego e garantir salário”.P

A presidente ignorou os escândalos da Petrobras e os desdobramentos da operação Lava Jato. Ela disse que os problemas que o país enfrenta hoje são os resquícios de crises internacionais. “Quando fazemos correções e ajustes, desde o início da crise internacional, em 2008, nós tivemos o objetivo que foi de garantir emprego e garantir salário, e conseguimos. Quando o mundo só desempregava e só reduzia salário nesse período, nós tivemos uma redução do desemprego e aumento da renda dos brasileiros. Nós estamos entrando agora numa nova fase de enfrentamento da crise onde várias medidas diferentes serão necessárias. Uma nova trajetória para que nós possamos crescer”, afirmou a petista que recebeu aplausos e não enfrentou clima hostil na cidade.

Sem detalhar as recentes cortes e mudanças nos direitos trabalhistas e as mudanças na política econômica, Dilma disse que o país não está vivendo um retrocesso. “Não é que nós queremos voltar atrás para algum outro momento, não. Nós queremos melhorar ainda mais o que nós conquistamos, por isso, é que nós estamos fazendo essas correções e esses ajustes. O nosso projeto é continuar gerando emprego e garantir o salários, continuar fazendo programa como esse Minha Casa, Minha Vida, continuar garantindo aqui o Pronatec”, afirmou.

A presidente estava acompanhada do governador Fernando Pimentel (PT), do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, do ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, da presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, e de deputados e políticos da região.

Fonte:www.otempo.com.br