Jovem amarrado e amordaçado é morto na frente do avô.

0
30

Policia 55

Um jovem de 19 anos foi morto durante um assalto, sem reagir, no sítio do avô, em Lima Duarte, na Zona da Mata, nessa segunda-feira (23). A vítima não teve como se defender, já que estava amarrada e amordaçada.

J.M.V., 80, contou à Polícia Militar (PM) que estava no quintal de sua propriedade, no KM 149 da BR-267, no bairro Orvalho, capinando, quando ouviu sons de conversas vindo da casa e em seguida o barulho de um tiro. Ao checar o que acontecia, o idoso percebeu que se tratava de um assalto e tentou pedir por socorro, mas foi impedido por um dos suspeitos de deixar o local. Ele foi levado para dentro do imóvel e foi amarrado, amordaço e colocado ao lado do neto Ryan Vieira Ventura, que já estava contido da mesma maneira.

O avô reparou que o jovem já estava sangrando no joelho direito, onde foi baleado. Os homens reviraram a casa e arremessaram uma carteira escrito “fuzileiro naval” no rosto dos parentes. Depois atiraram na cabeça e na coxa esquerda do rapaz.

O trio fugiu, levando R$ 800 e alguns objetos, em um veículo prata, no sentido Juiz de Fora, na mesma região. Até o momento, nenhum deles foi preso.

Um tio de Ventura contou à reportagem de O TEMPO que o pai dele é policial e que ele estava morando com o avô paterno para estudar. “Ele estava estudando quando abordaram ele. Estava fazendo um curso pela internet (…) Eles amordaçaram ele, amarraram a mão dele e roubaram televisão e as coisas dentro da casa. O último (suspeito), quando saiu, jogou a carteira dele (do Ryan) na cara dele e deu o tiro na cabeça”, contou Izaquel Vicente Ventura, 28.

O corpo de Ventura foi encaminhado para Instituto Médico Legal de Juiz de Fora e segue para Governador Valadares, na região do Rio Doce, onde ele será velado e enterrado, segundo a Funerária Central. O enterro deve acontecer nesta quarta-feira (25).

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil (PC), as investigações inicialmente indicam que houve um latrocínio, já que parte dos objetos de valor da residência foram levados. O inquérito foi instaurado na tarde de segunda-feira (23) pelo delegado José Márcio de Almeida, da delegacia da cidade. As primeiras diligências já estão sendo feitas para tentar identificar e prender os suspeitos.

 

Fonte:www.otempo.com.br