Mulher assitia televisão quando ônibus invadiu sua sala.

0
13
Segundo motorista, o freio não funcionou

A costureira Sheila Ramos do Nascimento, de 59 anos, sofreu um grande acidente: foi atropelada por um ônibus e arremessada a metros de distância. Ela sofreu apenas escoriações e já está bem, mas a parte mais curiosa é que ela estava sentada no sofá de casa, em Vista Alegre, São Gonçalo, assistindo Big Brother.

— Estava pensando em ir dormir quando, de repente, fui jogada para frente e tudo que tinha na sala, sofá, parede, janela, tudo foi junto. Só depois eu vi o ônibus dentro minha casa. Tenho sorte de contar essa história — disse a costureira, que ainda consolou o motorista: — Disse pra ficar calmo, que eu estava viva. Ele chorava e desculpava. Também tinha medo de perder o emprego. A mulher dele estava na maternidade para ter o quinto filho.

Família de Sheila está recebendo acompanhamento psicológico

O veículo, da empresa Fagundes, invadiu a casa de Sheila depois de uma falha no freio, problema relatado pelo próprio motorista à mulher. O carro derrubou um muro, as vigas e parede da sala, e só parou quando já estava na metade do cômodo. Durante a tarde, a casa foi escorada para remoção do coletivo.

A empresa de ônibus recuperará a casa. Até lá, está alugando duas casas no mesmo bairro para acomodar além de Sheila, seu filho com a mulher e quatro crianças. Eles moram no sobrado. Todos estão recebendo atendimento psicológico.

— Ouvimos o estrondo e a casa inteira balançou. Como o acidente foi debaixo da sala e estávamos todos nos quartos, só depois vimos o que aconteceu.

Falta de freio

A empresa de ônibus recuperará a casa

Informações que teriam sido passadas pelo motorista à vítima dão conta de que o veículo estava com problemas no freio e, por isso, tinha sido retirado de circulação. O funcionário teria dirigido o carro desde Niterói até Vista Alegre com o problema. O acidente aconteceu a cerca de 200 metros da garagem da empresa, que fica na Rua Padre Afonso Rodrigues, a mesma da casa onde Sheila mora.

Normalmente, os ônibus entram na garagem por outro acesso, mas a rua que fica na direção da casa da costureira foi escolhida por ter menos trânsito, o que seria mais fácil para manobrar um veículo sem freio.

Por nota, a Auto Ônibus Fagundes lamenta o acidente envolvendo um de seus veículos. A empresa providenciou hospedagem em hotel e, em seguida, vai alugar outra casa para a família enquanto providencia a reconstrução do imóvel atingido. Apuração interna indicou que o motorista pode ter sofrido um mal-súbito, mas a Auto Viação Fagundes aguarda a conclusão do trabalho pericial para apontar as causas do acidente.

Fonte:www.globo.com