Em jogo eletrizante, Atlético vence o Figueirense de virada e se mantém no topo do Brasileirão.

0
7

Em uma das partidas mais emocionantes do Campeonato Brasileiro até o momento, o Atlético conseguiu mostrar seu poder de reação e concentração ao conquistar uma grande vitória sobre o Figueirense por 4 a 3, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. No duelo entre Ronaldinho e Loco Abreu, quem se destacou foi o atacante Guilherme, que após dois meses de ausência voltou a uma partida oficial e marcou o gol que garantiu a vitória do Atlético. Os demais gols do jogo foram marcados por Ronaldinho Gaúcho, Bernard e Leonardo Silva. Pelo lado do Figueira, Anderson Conceição, Julio Cesar e Ronny mandaram para o fundo das redes.

Com o resultado, o Atlético alcançou os 22 pontos e passará a terceira rodada seguida na liderança. Já o Figueirense chegou ao oitavo jogo sem vitória e para na 16ª posição com apenas oito pontos somados.

FOTO: AGÊNCIA ESTADO
Ronaldinho abriu o placar para o Atlético com gol de pênalti marcado na primeira etapa.

O jogo

Na luta pela primeira posição do Campeonato Brasileiro, o Atlético começou a partida de maneira incisiva, controlando as ações no meio de campo e investindo nas jogadas laterais, principalmente com Marcos Rocha, um dos melhores atletas em campo na primeira etapa. Ao perceber o domínio dos visitantes, o Figueira adiantou a marcação e assustou com um forte chute de Doriva. Victor caiu para executar a defesa. Apesar do susto, foi o Atlético que, inicialmente, chegou com mais perigo. Aos seis minutos, Marcos Rocha arriscou um belo chute de fora da área. A bola foi parar na trave.

Mas a equipe catarinense, empurrada por sua torcida, voltou a incomodar o goleiro Victor. Aos catorze minutos, novo momento de perigo. Loco Abreu saiu livre na cara do gol. Inteligente, o atacante tentou encobrir o goleiro Victor e a bola passou bem próxima à trave. Dois minutos depois, Marcos Rocha aproveitou o bate-rebate dentro da área para dominar a bola e tentar limpar o lance. Doriva, exatamente o melhor jogador do Figueira até aquele momento, chegou de maneira estabanada e derrubou o lateral alvinegro dentro da área. Pênalti cobrado por Ronaldinho! O meia não perdoou e abriu o placar para a equipe alvinegra.

Foi em uma destas jogadas aéreas que o Figueira chegou ao empate. Aos 37 minutos, Doriva cobrou falta e Fred desviou de cabeça para o meio da área. Na sequência da jogada, o zagueiro Anderson Conceição subiu mais alto que toda a defesa atleticana para, de cabeça, fazer o gol. A bola ainda resvalou na trave antes de entrar. O gol da virada veio nos acréscimos. Em uma rápida descida, Loco Abreu encontrou Julio Cesar livre dentro da área. O atacante mostrou frieza ao driblar Victor e empurrar com categoria para o fundo das redes. Dois a um para o Figueira.

Agência Estado

Segunda etapa

Buscando modificar o esquema tático da sua equipe, o técnico Cuca promoveu uma substituição dupla. Guilherme e Serginho entraram em campo nas vagas de Danilinho e Leandro Donizete. Aos dez minutos, momento de pressão do Galo. A equipe mineira acionou o contra-ataque, Ronaldinho tocou para Jô na esquerda. O atacante cruzou rasteiro e Bernard quase mandou a bola para o fundo das redes. Porém, quem balançou as redes e ampliou sua vantagem no placar foi o Figueira.

Ronny, que tinha acabado de entrar no lugar de Almir, recebeu na área sem marcação e chutou forte no canto esquerdo de Victor. O goleiro, que estava caindo para o canto direito, foi enganado pela direção da bola e acabou sofrendo o gol. A tendência era que os catarinenses dominassem a partida, mas o Galo não acusou o golpe. Curiosamente, a reação da equipe mineira veio após a saída de Loco Abreu, substituído na segunda etapa para a entrada de Aloísio. Aos 20 minutos, Leonardo Silva subiu mais alto que a zaga do Figueirense e cabeceou para o fundo das redes. Gol do Galo!

A raça do Galo foi recompensada. Sem perder o ritmo em nenhum momento da partida, a equipe alvinegra se lançou ao ataque mais uma vez. Jô arrancou pela esquerda e cruzou na medida para Bernard completar de cabeça. Empate do Atlético, para o desespero da torcida do Figueira. Mas a reação não parou por aí. Viria a virada. Aos 30 minutos, Guilherme, que tinha entrado na segunda etapa, aproveitou o cruzamento de Serginho para com um toque rasteiro marcar o quarto e desempatar o jogo. 4 a 3 para o Atlético.

FIGUEIRENSE 3 X 4 ATLÉTICO

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data: 14 de julho de 2012 (sábado)
Horário: 18h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Luis Flávio de Oliveira (Asp. Fifa-SP)
Assistentes: Vicente Romano Neto (Asp. Fifa-SP) e Herman Brumel Vani (SP)
C. amarelos: Coutinho (FIG); Ronaldinho, Jô, Marcos Rocha, Guilherme e Serginho (ATL)

FIGUEIRENSE
Wilson; Coutinho, Anderson Conceição, Fred e Helder; Fabiano Silva, Doriva e Almir (Roni); Julio Cesar, Caio e Loco Abreu (Aloísio)
Técnico: Argel Fucks

ATLÉTICO:
Victor; Marcos Rocha, Rafael Marques, Leonardo Silva e Júnior César; Pierre, Leandro Donizete (Serginho), Danilinho (Guilherme), Ronaldinho e Bernard; Jô
Técnico: Cuca

otempo.com.br