Afronta: Estradas e ruas paradas, Anastasia segue de helicóptero.

2
11

Alheios ao que está ocorrendo nas ruas, os ocupantes dos Palácios continuam mantendo seus privilégios e mimos, tudo em clara agressão a população que protesta contra a qualidade do serviço e aumento de R$0,20 ocorrido no preço das passagens de ônibus.

Diariamente o Governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, sai do Palácio das Mangabeiras rumo à cidade administrativa no interior de um helicóptero de alto luxo avaliado em U$ 12 milhões, aeronave que no mundo só existem 18 iguais, estando à metade delas em operação na Arábia Saudita.

Sem computar a depreciação, custo do investimento e o combustível gasto que varia em função da utilização, apenas o valor do seguro, remuneração da tripulação, Hangar e a manutenção da aeronave giram em torno de R$ 20.000,00 por dia, ou seja, R$ 600.000,00 por mês.

Indago, onde está o filho da professora que todo belorizontino conheceu indo de ônibus para o trabalho na Fundação João Pinheiro, criticado na época pelo uso constante de apenas uma calça Jens, um terno e um sapato?

Será que o Poder é tão perverso e cruel que conseguiu transformar um professor que no passado era conhecido pela sua seriedade e honestidade no que é hoje, o governador Antonio Anastasia? Dizer que ele é desonesto não existem provas para isto. Porém, existe e em demasia fatos e ações que comprovam sua omissão em combater a corrupção e desmandos que o cerca.

É incomodo aceitar o fato de ter que comparar Anastasia a Aécio e Andréa Neves, pois ambos só vieram para Minas para levar vantagem em função da eleição de seu avô Tancredo para o Governo do Estado em 2003 e sairão daqui assim que as vantagens cessarem.

Andréia apresenta-se hoje como a grande neta enquanto a verdade é outra, Tancredo não a queria em Minas, nem ela a seu avô a quem abertamente criticava, como fundadora do PT na cidade do Rio de Janeiro.

Na verdade, ela só veio para Minas para integrar o governo de Hélio Garcia por insistência de dona Risoleta e Aécio em outra oportunidade já citei os motivos de sua vinda.

Hoje ocorre como no início dos anos 60 quando Tancredo perdeu as eleições para governador e seus familiares o abandonaram, foram para o Rio de Janeiro, deixando-o para traz endividado e entregue a própria sorte, junto com seus companheiros, processados e perseguidos por te-lô apoiado, voltando como dito anteriormente 22 anos depois, Aécio e Andréa já levaram para França e Suíça suas filhas. 

Penses professor Anastasia até quando estarás em um palácio protegido por uma guarda e terás um helicóptero para fugir da realidade? Que Dona Ilka o proteja.

FONTE

2 COMMENTS

Comments are closed.